POLITÍCA DE COOKIES

Utilizamos cookies nossos e de terceiros para melhorar os nossos serviços e mostrar-lhe publicidade relacionada com as suas preferências, detetadas pela análise dos seus hábitos de navegação. Se continuar a navegar, consideramos então que concorda com a utilização dos cookies. Pode alterar a configuração ou obter mais informação aqui here .

News

Cellnex soma cerca de 30.000 sites da CK Hutchison ao seu portefólio de infraestruturas de telecomunicações na Europa

 

Trata-se de uma das maiores operações da Cellnex, que reforçará a sua presença em Itália, Reino Unido e Irlanda, e ainda em novos mercados como a Áustria, Suécia e Dinamarca.

As seis operações representam a aquisição de cerca de 24.600 sites, num total de 10.000 milhões de euros: 8.600 milhões em valor e 1.400 milhões sob a forma de novas ações da Cellnex.

A operação contempla ainda o lançamento de 5.250 sites nos próximos oito anos, com um investimento associado de até 1.400 milhões de euros, compreendendo outras iniciativas.

A Cellnex contará com cerca de 103.000 torres e sites de telecomunicações.

 

  • As diferentes transações, logo que implementados os sites previstos, incluindo os arrendamentos a terceiros e os testes de eficiência, representarão cerca de 970 milhões de euros de EBTIDA para a consolidação do grupo[1] e um fluxo de caixa de cerca 620 milhões.
  • O volume de negócios da Cellnex crescerá entre 1.200 milhões e 3.800 milhões de euros assim que implementadas todas as colocações.
  • A Cellnex e a CK Hutchison subscreverão contratos de prestação de serviços a longo prazo por um período inicial de 15 anos, prorrogáveis por outros 15.
  • O backlog – vendas futuras contratadas – da Cellnex tem um incremento de 33.000 milhões de euros até um total de 86.000 milhões.
  • A Cellnex financiará os pagamentos com recurso à caixa e à liquidez disponível.
  • O conjunto das transações está sujeito às devidas condições formais, incluindo a autorização por parte das entidades competentes, quando necessário. A sua conclusão está prevista de uma forma escalonada e por países ao longo dos próximos 18 meses. 

 

Lisboa, 13 de novembro de 2020 – A Cellnex Telecom e a CK Hutchison divulgaram um conjunto de acordos segundo os quais a Cellnex adquirirá cerca de 24.600[2]  torres e sites de telecomunicações, que a CK Hutchison possui atualmente na Europa num valor total de 10.000 milhões de euros. Os acordos compreendem a implementação de até 5.250 novos sites nos próximos oito anos, com um investimento de 1.400 milhões de euros.

O Presidente da Cellnex, Franco Bernabè, sublinha que “a natureza do acordo com a CK Hutchison reforça a Cellnex como um dos principais operadores de infraestruturas de telecomunicações à escala europeia, com um portefólio que atingirá 103.000 sites, logo que estejam concluídas as diferentes transações”. Franco Bernabè diz ainda: “A nossa presença estende-se assim a três novos países com a relevância da Suécia, Áustria e Dinamarca, e desta forma continuaremos a consolidar o nosso papel como operador de referência em mercados centrais como a Itália, o Reino Unido e a Irlanda”.

“Além disso, é de destacar a dimensão estratégica de um acordo que reforça o conceito de parceria com os nossos clientes e abre novos cenários de colaboração ao incorporar, como parte do acordo, a aquisição de uma participação minoritária na Cellnex, preservando a neutralidade e a independência na gestão de cada grupo”, acrescenta Tobias Martinez, CEO da Cellnex.

“A grande densidade e capilaridade da rede de sites da Cellnex, neste momento presente em 12 mercados europeus e próxima das 100.000 localizações, revela o valor acrescentado da nossa empresa como parceiro natural do conjunto de operadores móveis na Europa para complementar as suas capacidades no desenvolvimento da rede 4G e acelerar a do 5G”, assinala Tobias Martinez.

 

Números e dados chave

O valor global das transações atinge os 10.000 milhões de euros: 8.600 milhões em valor e 1.400 milhões de euros em ações, que representam uma participação de cerca de 5% no capital da empresa. A Cellnex pagará em valor as operações na Suécia, Áustria, Itália, Irlanda e Dinamarca, e em valor e ações da Cellnex na conclusão da transação no Reino Unido.

As operações foram estruturadas em seis transações separadas – uma por cada país. Está previsto que a sua conclusão seja escalonada enquanto se vão cumprindo as condições estabelecidas (por exemplo, nos casos necessários, a autorização das entidades competentes).

A CK Hutchison não participará no capital da Cellnex até à conclusão final da operação no Reino Unido.

Os acordos alcançados pelos dois grupos prevêm o lançamento adicional de até 5.250 novos sites nos próximos oito anos, com um investimento previsto de até 1.400 milhões de euros.

A Cellnex subscreverá contratos de prestação de serviços a longo prazo com a CK Hutchison nos diferentes países por um período inicial de 15 anos prorrogáveis por outros 15, e períodos subsequentes de 5 anos.

O EBITDA adicional estimado atingirá 970 milhões de euros – sob o IFRS16 e uma vez concluídas as aquisições e executados os novos lançamentos, incluindo as estimativas da empresa sobre os arrendamento a terceiros e testes de eficiência – , enquanto o fluxo de caixa terá um crescimento estimado de 620 milhões.

Quanto às vendas, o volume de negócios do grupo terá um aumento de 1.200 milhões até 3.800 milhões de euros uma vez concluídos todos os lançamentos previstos.

Como resultado destes acordos paneuropeus em termos de backlog, o volume de vendas contratadas por parte da Cellnex tem um crescimento estimado entre 33.000 milhões e 86.000 milhões de euros.

A Cellnex foi assessorada por Clifford Chance , AZ Capital e HSBC, Price Waterhouse Coopers e Arthur D. Little.

 

Três novos mercados e reforço do projeto industrial em Itália, Irlanda e Reino Unido

Nos termos do acordo, a Cellnex entrará em três novos mercados, Áustria, Suécia e Dinamarca, passando assim a operar num total de 12 países europeus, além de ampliar a sua presença em mercados chave como a Itália, Irlanda e Reino Unido, onde duplicará o volume da gestão dos seus ativos.

Do total de 24.600 sites a adquirir, 8.900 correspondem a Itália; 6.000 ao Reino Unido[3]; 1.150 à Irlanda; 2.650 à Suécia; 1.400 à Dinamarca e 4.500 à Áustria.

No que respeita às 5.250 localizações adicionais a implementar nos próximos oito anos, estão previstas 1.100 na Itália, 600 no Reino Unido, 100 na Irlanda, 2.550 na Suécia, 500 na Dinamarca e mais 400 na Áustria.

 

 

[1] Sob o IFRS16 e uma vez concluídas as aquisições e executadas as novas localizações.

[2] Compreende dividendos em/ou derivados de 6.000 localizações no Reino Unido.

[3]   Compreende dividendos em/ou derivados de 6.000 localizações no Reino Unido.

 

 



Related content